Ir para o conteúdo

SAAE Itaúna
Acompanhe-nos:
Facebook
Notícias
Enviar para um amigo!
Indique essa página para um amigo com seus dados
Obs: campos com asterisco () são obrigatórios.
Enviando indicação. Por favor, aguarde...
AGO
17
17 AGO 2020
Relatório Anual da Qualidade da Água

Cópia de Cópia de Cópia de SAAE (1)

O Serviço Autônomo de Saneamento Básico de Itaúna (SAAE) apresenta o relatório anual da qualidade da água oferecida à população Itaunense.

Através de dados de análises da água realizadas periodicamente, o SAAE assegura a qualidade da água que chega à sua residência, e cumpre a PORTARIA DE CONSOLIDAÇÃO Nº 05/17, ANEXO XX, do Ministério da Saúde.

A água que é distribuída à população do Município de Itaúna é proveniente do Rio São João, captada por meio de adução gravitacional, com vazão atual de 320L/s, sendo a sua capacidade máxima de 350L/s.

Esta água chega a Estação de Tratamento de Água–ETA por meio de uma tubulação, onde dá-se o início ao seu processo de purificação:

Coagulação–A água passa por uma calha que mede a sua vasão, onde também são adicionados os elementos químicos responsáveis pelo início do processo de separação das impurezas contidas na água.

Floculação–Já nos tanques floculadores as substancias são misturadas à água formando flocos de impurezas.

Decantação–Chegando aos decantadores, os flocos descem para o fundo e a água, que já está quase limpa, segue para os filtros.

Filtração–Nos filtros todos os flocos de sujeira que sobraram são eliminados.

Caixa de Contato–A água é mantida em uma caixa d’água onde recebe o cloro, que mata os microrganismos que causam doenças e o flúor que auxilia no tratamento dentário. Além, de receber novamente, mais uma porção de hidróxido de cálcio que irá equilibrar o seu ph e deixar a água ainda mais pura.

Distribuição-Agora, a água está limpa e pode ser distribuída para toda a cidade.

Área Rural

Nas comunidades rurais de: Brejo Alegre, Cachoeirinha, Calambau, Carneiros, Córrego do Soldado, Paulas, Recanto dos Pássaros, Recanto da Siriema, Retiro dos Farias, Santo Antônio de Vista Alegre, São José de Pedras, Sumidouro e Vale dos Pequis a água é captada através de poços artesianos. Por não conter bactérias que normalmente são encontradas em águas superficiais e geralmente apresentam baixos teores de componentes químicos prejudiciais à saúde não é necessário implantar processos de tratamentos convencionais; somente filtração e depois desinfecção. Depois de ser filtrada e desinfectada com hipoclorito de sódio, a água é bombeada para o sistema de distribuição, composto de reservatórios e posteriormente para as redes com diâmetros variados que abastecem as residências. O controle de poços artesianos, nos reservatórios, redes de distribuição e pontos públicos. Após as coletas, as amostras são encaminhadas para os laboratórios da ETA onde são realizadas análises físico-químicas e microbiológicas.

Área de Qualidade

Todo o processo de tratamento da água de Itaúna é monitorado 24 horas. O monitoramento consiste em análises rotineiras a cada duas horas e/ou quando necessário para qualidade é realizado por meio das coletas de amostras nas saídas dos definir as dosagens e concentrações corretas dos produtos químicos e outros procedimentos essenciais no tratamento convencional, para garantia de uma água de excelente qualidade. As amostras coletadas diariamente na ETA, nos reservatórios, nas redes de distribuição, poços e pontos públicos dos sistemas operados pelo SAAE são analisadas nos laboratórios de controle de processo, físico-químico e microbiológico. Todos os parâmetros de potabilidade da 2.914/MS são analisados periodicamente em laboratórios externos credenciados e com certificação de qualidade. As amostras que apresentaram resultados fora dos padrões de potabilidade exigidos pela 2.914/11 foram submetidas a novas análises e a partir dos resultados foram tomadas as medidas de ações corretivas cabíveis. Mensalmente, os dados obtidos nas análises e controle de qualidade são encaminhadas à GRS – Gerência Regional de Saúde e a Secretaria Municipal de Saúde que por meio da Vigilância Sanitária, são responsáveis pela fiscalização do controle de qualidade da água do município. RELATÓRIO ANUAL 2019.

DESCRIÇÃO DOS INDICADORES:

COLIFORMES TOTAIS-Indicam a presença de bactérias na água e não necessariamente representam problemas para a saúde. As análises devem apresentar ausência de contaminação em 95% das amostras analisadas.

COLIFORMES TERMOTOLERANTES-Indicam a possibilidade da presença de microrganismos causadores de doença na água e sua análise é realizada quando constatada a presença de Coliformes Totais. Não é permitido em hipótese alguma a presença de Coliformes Termotolerantes na água para consumo humano.

COR APARENTE-Característica que mede o grau de coloração da água. A legislação exige que todas as análises atendam ao padrão. Limite mínimo e máximo de 15 UH (Unidade de Hanzen).

TURBIDEZ-Característica que reflete o grau de transparência da água. A legislação exige que todas as análises atendam ao padrão. Limite máximo de 5 UT (Unidade de Turbidez).

FLÚOR-Adicionado à água para prevenção de cárie. A legislação exige que todas as análises atendam ao padrão. Teores de mínimo e máximo de flúor são definidos em função da temperatura atmosférica.

PH-Indica o quanto a água é ácida (pH baixo) ou alcalina (pH alto). É um importante parâmetro para o tratamento da água e a manutenção das boas condições das canalizações. O limite mínimo e máximo permitido é de 6,0 a 9,5.

CRL- CLORO (Cloro Residual Livre). Indica a quantidade de cloro presente na água de distribuição, adicionado no processo de desinfecção. Limite mínimo e máximo permitido é de 0,2 a 2,0 mg/L.

12345678910111213

Fonte: COMSAAE
Newsletter
Cadastre-se e receba em seu e-mail nossos informativos
CADASTRAR
Icone rodapé
ENDEREÇO
Rua: Nonô Ventura, 394, Lourdes
CEP: 35680-205
ATENDIMENTO
De segunda à sexta-feira, de 7h às 17h
Seta
Copyright Instar - 2006-2020. Todos os direitos reservados - Instar Tecnologia Instar Tecnologia