Processo de Impermeabilização garantirá a conservação da Estação de Tratamento de Esgoto-ETE

27/12/2018 às 16:25:00

A aplicação do produto terá início em janeiro com previsão de conclusão para junho de 2019.

Na manhã desta quinta-feira, 27 de dezembro, o prefeito Neider Moreira, juntamente com o Diretor Geral do Serviço Autônomo de Água e Esgoto-SAAE, Arley Silva, assinaram a contratação da empresa Engetintas Revestimentos Anticorrosivos Ltda, vencedora do Processo Licitatório nº 237/18.

O motivo da contratação do serviço é de grande relevância para a conservação das estruturas de concreto da ETE, uma vez que, o esgoto é extremamente corrosivo e pode danificar as estruturas e tubulações de ferro fundido da estação a curto prazo. Sem deixar de mencionar o alto custo de possíveis manutenções provocados pela ação química do esgoto em contato direto com os metais e concreto.

Serão impermeabilizados reatores anaeróbios, filtros percoladores, caixa de vasão, tratamento pré-eliminar e caixas de passagem.

O produto a ser utilizado no revestimento interno do sistema de tratamento de esgoto é o Zebron, marca fundada nos Estados Unidos e referência mundial em revestimentos de poliuretano. Segundo o fabricante, possui durabilidade de até 40 anos, não agride o meio ambiente, resistente a corrosão, impacto e abrasão, altamente impermeável e de fácil reparação manual.

“A assinatura deste contrato é um marco no processo de construção da ETE, pois encerra a fase das estruturas de concreto, o que possibilita o andamento de uma nova etapa, a fim de dar início às atividades da Estação”, afirma o diretor-geral do Saae, Arley Silva.

Obra é prioridade

Dentre cerca de dez obras sanitárias em execução no Brasil, a Estação de Tratamento de Esgoto de Itaúna é considerada pelo Ministério das Cidades uma das prioritárias, devido ao porte e orçamento necessários.

A ETE terá quatro reatores anaeróbios, principal responsável pelo início de todo o processo. A edificação garantirá o tratamento inicial de 219 litros de efluentes por segundo, vazão estimada de acordo com o atual número de habitantes de Itaúna. Contudo, a capacidade instalada é de até 400l/s, prevendo o crescimento da população até 2050.

 

 


Fonte: COMSAAE